Sem categoria

A influência da cultura do caminhoneiro na música brasileira

By 10 de agosto de 2023 No Comments

A música está em todo lugar, por toda parte e em diferentes tipos. Sempre influenciada pela cultura a qual pertence, é fato que a vida de caminhoneiro já teve grandes contribuições, servindo de inspiração para algumas canções

A cultura do caminhoneiro exerce uma forte influência na música brasileira, retratando a vida na estrada, as histórias e os desafios enfrentados por esses profissionais. Através de letras emotivas e melodias marcantes, diversas canções se tornaram verdadeiros hinos da estrada, conquistando o coração do público e construindo uma identidade musical única. Neste artigo, faremos uma análise da presença da figura do caminhoneiro na música popular brasileira, destacando algumas canções famosas que perpetuam essa temática.

A relação entre a cultura do caminhoneiro e a música brasileira remonta às décadas passadas, quando o transporte de mercadorias pelas estradas se tornou uma atividade essencial no país – algo que continua até os dias de hoje. As canções que abordam a vida na estrada refletem a rotina desses profissionais, suas angústias, saudades e a liberdade proporcionada pelas longas jornadas.

Uma das canções mais emblemáticas que retratam a vida dos caminhoneiros é “Tocando em Frente”, de Almir Sater. Lançada em 1990, a música conquistou o público com sua melodia suave e letras que expressam a solidão e o desapego à vida urbana. A composição se tornou um hino para muitos caminhoneiros, simbolizando a jornada de superação e esperança, além de ser usada como trilha sonora da novela Pantanal, muito conhecido no início dos anos 2000.

Outra canção marcante é “Estrada da Vida”, interpretada por Milionário e José Rico. A música narra a história de um caminhoneiro que, mesmo diante das dificuldades e da saudade da família, encontra na estrada sua verdadeira paixão. Com sua mensagem de determinação e amor pelo ofício, a canção se tornou um clássico da música sertaneja e é cantada até hoje.

Outro exemplo notável é “Panela Velha”, de Sérgio Reis. Lançada em 1980, a música se tornou um clássico da música brasileira, retratando o amor de um caminhoneiro por sua velha panela, símbolo da comida preparada com afeto e lembranças de casa. Essa canção ressalta a importância da simplicidade e das memórias afetivas presentes na vida desses profissionais.

Além dessas canções, existem outras que também se destacam ao abordar a cultura e vida nas estradas, como “Caminhoneiro” de Roberto Carlos, “Fuscão Preto” de Almir Rogério, “Caminheiro” de João Mineiro e Marciano, entre outras. Esses exemplos ilustram a relevância dessa temática na música popular brasileira e como ela conecta o público a histórias reais vividas pelos caminhoneiros nas estradas do país. E nas estradas? Qual a relação dos motoristas com a música brasileira?

Há 19 anos como caminhoneira, Beatriz trabalha “puxando“ baús pelo Estado de São Paulo e outros estados. Vivendo basicamente em seu caminhão, o seu cotidiano que envolve coletar, dirigir e entregar pelas estradas é frequentemente acompanhado por músicas!

“Dentro do meu jeito de dirigir eu não gosto de correr muito, nem de fazer gracinha ou brincadeira nas estradas. Enquanto dirijo, amo escutar uma música suave, mais baixa, pois não gosto de muito barulho. Na estrada a gente tem que escutar o barulho do veículo e sentir o barulho que faz, além da atenção na estrada. Eu amo sertanejo universitário, música lenta e gosto mais de músicas suaves”.

“Costumo ouvir músicas que me confortam no dia a dia, como as do César Menotti e Fabiano. Elas são músicas que me ajudam a reduzir a saudade… eu particularmente não gosto muito de barulho, com caixas de som e tudo mais, mas a música ajuda muito a distrair e passar o tempo. E no caso do sertanejo é uma música mais tranquila. As músicas sertanejas raiz falam bastante da estrada, e eu acho muito legais, mas nosso dia a dia hoje tem mais a ver com romantismo, as amizades, encontros e coisas da vida que passamos diariamente”.

A cultura do caminhoneiro exerce uma influência marcante na música brasileira. Por meio de letras tocantes e melodias envolventes, as canções retratam a vida na estrada, as saudades e as histórias de superação desses profissionais. Ao longo dos anos, diversos artistas contribuíram para perpetuar a figura do caminhoneiro na música popular brasileira, tornando-se referências para aqueles que dedicam suas vidas às estradas. Essas canções são verdadeiros hinos, capazes de emocionar e conectar o público com a realidade enfrentada pelos caminhoneiros, consolidando uma identidade musical única no cenário brasileiro.

Outro fã de música, mais eclético e que costuma ouvir músicas adequadas a cada situação, Marcos Junior, caminhoneiro em Portugal, no ano passado contou sua história de vida aqui na Caminhoneiro, falando um pouco sobre a vida de um brasileiro vivendo na Europa. Extremamente eclético, para ele a música faz companhia em muitos momentos!

 

“Obviamente que o sertanejo é uma música que ouvimos muito devido a quantidade de músicas que existem. Eu aprendi a gostar mesmo sendo carioca, pois quando trabalhava em São Paulo as rádios tocavam muito sertanejo, então automaticamente a gente escuta bastante. Sendo filho de carreteiro ao longo da vida escutei muito Chitãozinho e Xororó, minha mãe, era fã de Daniel, e também escutei muito!”

“Porém, tudo depende muito do momento. Eu gosto de uma música mais agitada principalmente quando vou trabalhar a noite. Para evitar de ter sono, então gosto de uma batida, um hip hop, um funk, ou mesmo um pagode, enfim… prefiro um som que vá me alegrar e me manter acordado. Para mim é fundamental, pois mesmo aqui na Europa que algumas coisas são um pouco diferentes do Brasil, a gente tem um horário a cumprir. Com isso, como nem sempre eu vou rodar durante o dia, assim como nem sempre vou rodar durante a noite, pode acontecer de eu intercalar no meio da semana. Quando teme essa mudança o sono pode vir, e é importante ter música. Cara eu praticamente não consigo trabalhar sem música! É fundamental mesmo, e acho que todo caminhoneiro quando entra no caminhão, além de reparar o quanto é bonito ou se está tudo arrumado, ele procura um rádio para ter certeza de que vai escutar algo que gosta”.  

Bom, se pudermos refletir um pouco, acredito que muitos devem concordar que a música é fundamental. Independe do momento, é uma arte capaz de despertar sentimentos, dar energia, aumentar a disposição, nos deixar felizes e conectados com nossos sentimentos muitas vezes mais profundos. A música por vezes fala aquilo que acreditamos, sentimos ou desejamos. Seja na estrada, em casa ou qualquer outro lugar, a música é uma das melhores criações do ser humano e devemos saber apreciá-la!

 

LINK: https://www.revistacaminhoneiro.com.br/a-influencia-da-cultura-do-caminhoneiro-na-musica-brasileira 

×